DESIGN GRÁFICA

DESIGN GRÁFICA

quinta-feira, 19 de dezembro de 2013

DESCASO NO HOSPITAL REGIONAL DOS PALMARES

SAÚDE PÚBLICA
Por: Arthur Barbosa


Hoje minha filha foi vitima do descaso e do despreparo de funcionários do Hospital regional dos Palmares. Minha filha estava muito doente não se alimentava a alguns dias e a levei ao hospital para que fosse consultada e possivelmente tomasse soro para se reidratar. 

Haviam três enfermeiras porém nenhuma delas sabia executar a tarefa, erraram a veia na primeira tentativa da aplicação de uma maneira que tive que pedir que retirassem a agulha pois enquanto ela sangrava absurdamente pelo erro, elas discutiam qual o modo correto de aplicar o soro e ainda assim não retiravam a agulha. Uma delas chegou a me questionar o porque do soro e a se negar a fazer a aplicação, que só foi feita em seguida, porque ameacei levar a questão a médica responsável. Tive que esperar sentada com minha filha no colo e segurando o seu bracinho por mais de duas horas, pois elas se negaram a coloca-la em uma cama. 

Enfim, quando o soro havia acabado, não tinha nenhum enfermeiro na sala para dar apoio e nem mesmo nos corredores. Preocupada com o sangue que já estava saindo na mangueira pelo termino do soro, sai pelo corredor gritando por um enfermeiro e ninguém aparecia, até que me deparei com a mesma enfermeira que tinha feito a aplicação, deitada em uma poltrona, ouvindo música nem ai pra o meu pedido. Quando voltei a pedir que ela retirasse o soro, explicando que já estava sangrando pois já tinha acabado a um tempo, ela disse: “tira lá você mesmo, é fácil, é só apertar o botão azul”. Revoltada volteia pedir que ela fosse tirar, afirmei que eu podia machucar ou fazer o procedimento de forma errada, nessa hora ouvi ela dizer: “Então traz ela ki que eu tiro”, se negando a ir atender minha filha que estava sozinha em duas salas ao lado chorando de dor.

Quando levei minha filha que mal conseguia andar de tão fraca a sala onde ela estava, ela não conseguia nem mesmo tirar os esparadrapos que ela mesmo havia colocado, ajudei pois não aguentava ver minha Bella sofrendo tanto e o pior de tudo foi ver ela puxar a agulhar horizontalmente, rasgando a pele da minha filha com a agulha, que gritou imediatamente pois pegou também a veia, que sangrou muito mais uma vez por um bom tempo. Sangrando muito levei minha filha uma assistente social que não se prontificou e não tomou nenhuma atitude. Além disso, tinham mais três crianças na mesma sala que eu e que estavam queimando em febre e tiveram de esperar por quase duas horas, para que alguém chegasse para coletar sangue pra que se fizesse um exame, além do que ainda teriam que esperar para o recebimento dos resultados. 

É realmente revoltante para uma mãe, ver uma filha de dois anos passar por tudo isso. Por isso peço que quem poder compartilhe, quem sabe assim podemos ajudar a abrir os olhos e tomar atitude diante a essas situações.


Obrigada! 
Katarine Santos
Palmares-PE

Nenhum comentário:

Postar um comentário