DESIGN GRÁFICA

DESIGN GRÁFICA

quarta-feira, 12 de agosto de 2015

Tudo que você precisa saber sobre higienização e esterilização das mamadeiras!

SAÚDE DO BEBÊ

Escrito por Daniela Rosa



Sempre fui bastante preocupada com a higiene e esterelização de tudo, acho que é um mal que sofrem os profissionais da área da saúde (pelo menos todos que conheço são assim).

Com as mamadeiras e as coisas que meu filho costuma levar à boca não é diferente, gosto de manter tudo limpinho. Pensando nisto, resolvi fazer um post com todas as dicas de higiene e esterelização das mamadeiras que as mamães precisam saber.

Algumas coisas que irei escrever parecem óbvias para quem é mãe a mais tempo como eu (já estou me achando experiente), mas como sei que tem várias grávidas que acompanham o blog vou escrever todos os detalhes.

Primeira coisa: higienizar é diferente de esterilizar.

Para higienizar é só lavar os utensílios do bebê com água e sabão/ detergente! Nos EUA já existem detergentes específicos para limpar as mamadeiras, parece que removem super bem a gordura que fica do leite, mas ainda não testei. No Brasil não encontrei este tipo de produto!

Antes da esterilização, é importante fazer a limpeza dos objetos. Para isso, é necessário desmontar os produtos, como, por exemplo, separar o bico do frasco da mamadeira, e lavá-los logo após o uso com água corrente e sabão neutro ou detergente. Há no mercado escovas próprias que auxiliam nessa higienização, comprei uma bem semelhante a esta que coloquei na imagem, que vem com uma mini escovinha (é ótima para limpar os bicos das mamadeiras).

O processo de esterilização envolve um pouco mais, mas também é super simples. Existem algumas formas de esterilização que conheço, destas já testei três. Segue abaixo elas…

1) Panela e fogão: modo mais tradicional e antigo. Colocar as mamadeiras e outros materiais do bebê na panela cheia de água e deixar ferver (os objetos devem ficar submersos). O ideal é que a panela que for usada só tenha esta finalidade!

2) Saquinhos de esterilização de micro-ondas: acho esta maneira a mais prática de todas (já falei um pouquinho deles aqui no blog em outro post). Basta colocar as mamadeiras e outros artigos do bebê no saquinho com água, o tanto de água que irá deve ser a recomendada pelo fabricante do material e o tempo também (é muito importante respeitar isso). Usei os saquinhos da marca Munchkin e se não me engano paguei R$60,00, achei caro, mas depois vi que cada saquinho pode ser usado 20 vezes.

3) Esterilizador de mamadeiras de micro-ondas: colocamos um pouco de água (que fica na parte inferior do recipiente) e os produtos, levamos ao micro-ondas, deixamos o tempo que é necessário e pronto- é bem rapidinho e prático. O ruim é que, assim como a panela, temos que higienizar o esterilizador. Em média custam entre R$60,00 e R$120,00, tenho da marca Avent. Tem que ter cuidado quando for comprar para ser compatível com o tamanho das mamadeiras, o melhor é que seja da mesma marca delas.

Uma outra forma para realizar este processo seria com os esterilizadores elétricos, mas ainda não testei um aparelho deste tipo.

Resumindo: a forma mais prática que achei foram os saquinhos de esterilização.

E qual seria a frequência ideal que devem ser esterilizadas as mamadeiras?

A revista Crescer escreveu o seguinte a respeito disso:

De acordo com o pediatra Ricardo Simões Morando, do Hospital São Luiz (SP), nos seis primeiros meses de vida da criança a esterilização deve ser feita sempre depois de cada utilização dos objetos. Após essa idade, a prática deve diminuir para apenas uma vez por dia. “A partir dos 7 meses, o bebê está mais resistente, quer começar a engatinhar, já tem um contato maior com o ambiente, por isso a esterilização não precisa ser tão frequente”, afirma. Ainda segundo Morando, é importante o contato da criança com as “sujeirinhas” para que seu sistema imunológico seja mais estimulado.

Quando meu filho nasceu comprei mamadeiras de vidro (usou até os 6 meses), acho elas mais higiênicas.

Até quando continuar esterilizando as mamadeiras? Não existe uma resposta que determine isso!

Muitas coisas os pediatras sugerem que sejam feitas até um ano de idade, mas daí vai de cada mãe. Eu continuo esterilizando as mamadeiras (porém com uma frequência menor).

Vale lembrar que muitos bebês não usarão a mamadeira até os 6 meses de idade, até esta idade a recomendação é amamentar no peito.

Os objetos do bebê, principalmente os bicos das mamadeiras e as chupetas, devem ser trocados, em geral, a cada dois meses, no máximo três. Ao comprar uma mamadeira ou chupeta, evite aquelas que tenham bisfenol em sua composição, elemento contido em alguns plásticos que, quando aquecido, pode soltar substâncias prejudiciais à saúde. Mais um motivo que (inicialmente) optei pelas de vidro (comprei da marca Chicco), depois acabei troncado para as de plástico, pois tinha medo que meu filho derrubasse e quebrasse.

Antes fazer a esterilização sempre leia o manual do produto que passará por este processo, pois nem todos o materiais podem. Não façam como eu, que comprei um mordedor para o Otávio e fui direto esterilizar (sem ler a maneira como deveria se feita a assepsia), a consequência disso foi que ele ficou todo torto. Agora leio tudo e compro coisas, que meu filho levará à boca, que preferencialmente possam ser esterilizadas.

Terminando…

Depois de feita a esterilização deixe esfriar e não enxugue usando um pano, elas devem secar por conta. Para isso indico um escorredor de mamadeiras, comprei e uso muito. Depois é só guardar tudo em um lugar fechado ou em um pote.

Já estava me esquecendo de duas coisinhas…
Para tirar o cheiro que fica nas mamadeiras, antes de esterilizar é só deixá-las de molho em um pote com água e vinagre.
As mamadeiras de sucos/ águas preferencialmente não devem ser usadas para leite e vise-versa,

Ficou grande o post, mas acho que não esqueci nada! Se faltou algo me digam! Beijos...

Nenhum comentário:

Postar um comentário