quarta-feira, dezembro 31, 2014

Voluntários distribuem rosas e abraços nas ruas do Recife

2015

Movimento #MaisAmor existe há quatro anos e hoje acontece em 22 cidades.
Ação teve concentração no Parque da Jaqueira, na Zona Norte da capital.

Do G1 PE

A gentileza demonstrada em atos de carinho invadiu o Parque da Jaqueira, na Zona Norte do Recife, na manhã desta quarta-feira (31), véspera de Ano Novo. Foi com a distribuição de rosas e abraços que algumas pessoas escolheram se despedir de 2014, participando do movimento #MaisAmor, convocado através da internet e promovido pela ONG Novo Jeito.

A organização realiza o projeto há quatro anos, sempre no dia 31 de dezembro. A corrente de gentileza, que começou com cerca de 300 voluntários, hoje conta com mais de 2 mil participantes no Recife. Guiado pela boa ação, o movimento #MaisAmor acontece ainda em outras 22 cidades brasileiras.

Os voluntários montaram um jardim com 11 mil rosas vermelhas. Eles também plantaram corações no gramado do Parque da Jaqueira, que foi apenas o ponto de concentração dos participantes. Após o café da manhã ao ar livre, as pessoas se espalharam pelas ruas.

O chão do parque se tornou um jardim de corações 
(Foto: Reprodução / TV Globo)

Distribuindo flores, abraços e até mesmo pequenos guias de ações que podem mudar o mundo, a ação parou pedestres, passageiros de ônibus e motoristas pelas ruas da Zona Norte, contagiando quem passava pelos arredores. “A gente trouxe abraços para todo mundo, não tem quantidade não. Abraços incontáveis”, disse o professor Hudson Ribeiro.

O movimento reuniu até famílias inteiras, caso da instrutora de informática Sibely Sarinne, que trouxe o filho de apenas dois meses para participar das atividades. "Para que ele possa reconhecer que o bem a gente faz todo o tempo e não só no dia de hoje", explica.

“Não custa nada a gente levar uma rosa, conversar um pouco com as pessoas. O afeto e o carinho preenchem o coração”, conta a estudante Lorena Marinho, participante do projeto. O idealizador da ONG Novo Jeito e do #MaisAmor, Fábio Silva, concorda. "A sociedade quer mudar o mundo, e ela só precisa de movimentos como este, para dizer para a cidade, para o país, 'mais amor, por favor'".