domingo, 24 de março de 2013


dish-hopper
Hopper, o set-top-box da Dish: o gravador do equipamento é capaz de pular as propagandas automaticamente
No mercado norte-americano, a Dish é conhecida por oferecer um serviço de TV por assinatura de baixo custo. Durante a CES 2013, a operadora apresentou diversas novidades, como um recurso de TV Anywhere, que permite assistir à transmissão de TV ao vivo por meio de smartphones conectados à internet, além de um line-up de decodificadores de dar inveja a qualquer operadora. Por lá, a operadora trabalha com satélite e oferece serviços de internet banda larga e telefone através de sua operadora virtual. A Dish utiliza a rede da AT&T, Verizon e outras operadoras regionais para oferecer um pacote triple-play.

O mais estranho de toda essa história é que o pedido de outorga contempla apenas os estados de São Paulo, Distrito Federal e Rio de Janeiro, e a tecnologia utilizada pela operadora permite abrangência em todo o território brasileiro. O grupo tentou firmar parcerias com operadoras locais como Oi e Vivo, mas até o momento não houve sucesso nas negociações.

É um bom momento para a chegada de uma nova fornecedora de serviços de TV por assinatura. De acordo com dados da Anatel, o Brasil fechou fevereiro com 16,7 milhões de assinantes de TV paga, com um crescimento de 0,98%. Estados das regiões Norte e Nordeste foram o que mais contribuíram para o setor. Se a proposta da Dish no Brasil for a mesma do mercado americano – oferecer serviços mais baratos com equipamentos de ponta –, com certeza fará o maior sucesso.
Com informações: 


Nenhum comentário:

Postar um comentário

PALMARES URGENTE!